terça, 02 junho 2020
Imagem topo

Urgente definir meios de actuação em UCCI, Lares de Idosos e Lares para Pessoas com Deficiência

Publicado quarta, 25 março 2020 14:05

É com enorme estupefação que assistimos, nos diversos órgãos de comunicação social, ás preocupações do Governo e do Sr. Presidente da República para com os Lares de idosos. Então e as Unidades de Cuidados Continuados Integrados (UCCI) que, logo a seguir aos Hospitais, são quem está na (...)


É com enorme estupefação que assistimos, nos diversos órgãos de comunicação social, ás preocupações do Governo e do Sr. Presidente da República para com os Lares de idosos.

Então e as Unidades de Cuidados Continuados Integrados (UCCI) que, logo a seguir aos Hospitais, são quem está na linha da frente nos cuidados de saúde e que têm doentes/utentes em situação de muito maior cuidado e fragilidade do que nos Lares de idosos?

Então e os Lares de Pessoas com deficiência mental e multideficiência que, em alguns casos, também têm pessoas em situação muito mais delicada do que nos Lares de idosos?

Nem o Governo nem o Sr. Presidente da República se importam com os Lares de Idosos e, muito menos com os Cuidados Continuados e as Pessoas com Deficiência.

Se verdadeiramente se preocupassem teriam feito alguma coisa para mudar o estado das coisas, isto é, dar as condições necessárias às Instituições que prestam estes serviços. E nunca se preocuparam em dar.

No caso do Governo e perante a situação atual, o desnorte é uma constante e andam sempre a reboque dos acontecimentos e de muitas sugestões dadas pela Associação Nacional dos Cuidados Continuados (como é exemplo o e-mail em baixo que reencaminhamos). As Instituições têm estado sempre, e continuam a estar, entregues a si próprias e a muitos passos à frente das decisões do Governo. Praticamente passadas duas semanas desta crise se iniciar e de se encerrar escolas e outras estruturas, ainda não chegou qualquer material de proteção individual ás Organizações, para que estas possam lidar melhor com este problema. Durante anos alertámos o Governo para as falhas no Setor Social e da Saúde e nunca sequer fomos recebidos até á data.

O mesmo se pode dizer do Sr. Presidente da República, a quem alertámos também durante anos e a quem pedimos para ser recebidos e para que nos visitasse. Nunca o fez. Apenas fomos recebidos por uma das suas Assessoras, a quem transmitimos a gravidade do que se passava na área dos Cuidados Continuados e no Setor Social em geral, mas que nunca mais quis saber de nada e, naturalmente, daquela reunião nada dali saiu. Inclusive, o Sr. Presidente da República prometeu (enviou uma mensagem por vídeo a 7 de Setembro de 2019) visitar uma das nossas associadas e até à data nunca apareceu nem respondeu à carta enviada a relembrar essa promessa, nem tão pouco o seu gabinete respondeu aos sucessivos telefonemas e pedidos para agendar uma data de visita. Agora no meio desta crise até fica bem receber o Presidente da CNIS e o Presidente da UMP apenas e só para parecer que se preocupa.

O Governo e o Sr. Presidente da República apenas se preocupam com a popularidade e não em resolver os problemas do país – julgamos nós que foi para isso que foram eleitos e juraram fazê-lo ao tomar posse.

Não podíamos deixar de enviar esta nota com o “contraditório” pois é chocante que, no meio de uma crise com esta dimensão, os nossos responsáveis políticos se preocuparem em manter-se populares em vez de trabalharem para resolver os problemas.

Anexamos as diversas cartas bem como o Diagnóstico com os problemas e proposta de solução da Rede de Nacional de Cuidados Continuados (RNCCI) que foram enviados ao Governo e ao Sr. Presidente da República.

Mais uma vez, deixamos o apelo aos órgãos de comunicação social que façam chegar esta informação ao Governo, para que, estas Organizações, recebam material de proteção individual para, além de se protegerem, protegerem quem cuidam, bem como que acolham as diretrizes que deixamos no email abaixo.

Ficamos, como sempre, ao dispor para qualquer esclarecimento.

José Bourdain
Presidente da Direção

logo branco

Quinzenário do concelho de Vila Nova de Cerveira. Medalha de mérito concelhio.

Estatuto Editorial do Cerveira Nova

geral@cerveiranova.pt
Telefone: +351 251 794 762

cerveirafm

Subscreva a nossa newsletter e receba as nossas novidades em primeira mão.