quarta, 08 julho 2020
Imagem topo

Reforço emocional

Publicado quinta, 04 junho 2020 10:23

Mãos às emoções! Aqui vamos nós! A pandemia causada pelo novo coronavírus introduziu uma mudança forçada a vários níveis, designadamente profissional, familiar, social e psicológico, que exigiu de todos nós um grande esforço para (...)


Mãos às emoções! Aqui vamos nós!

A pandemia causada pelo novo coronavírus introduziu uma mudança forçada a vários níveis, designadamente profissional, familiar, social e psicológico, que exigiu de todos nós um grande esforço para encontrar novos elementos estabilizadores e reencontrar o equilíbrio.

No atípico contexto atual uns perderam rendimentos, outros ficaram em Lay-off, alguns desempregados e todos alteraram as formas de trabalhar. Mas também o isolamento social decorrente da situação de pandemia que se traduziu na ausência de contacto social ou familiar, de envolvimento na comunidade ou mundo exterior, gerou sentimentos de solidão que podem interferir com a nossa qualidade de vida.

Agora, ainda a medo, lá vamos recuperando certas rotinas, ensaiando convívios, reativando ligações emocionais, recomeçando a viver. Mas tudo mudou muito rapidamente e vai demorar para conseguirmos conviver pacificamente com a nova realidade.

Quando enfrentamos o cenário de incerteza e angústia provocado pela crise pandémica, a importância da saúde (física e mental) toma uma maior expressão pelo facto da adaptação ter sido inesperada, brusca e bastante exigente. Esta readaptação ao mundo poderá desencadear sinais, sintomas, sentimentos e doenças que podem afetar a saúde mental e física e o bem-estar geral.

Não há dúvidas que as relações com os outros são o que faz a nossa vida valer a pena, e essa realidade está diferente, mas não se alterou. Por isso, agora, mais do que nunca, é seguramente tempo de recuperar a proximidade física, aumentar a nossa conexão social, familiar e relacional.

A conexão com os outros torna-nos mais inteligentes, felizes, produtivos e úteis. E também ajuda a combater o impacto do isolamento na saúde física e psicológica, melhorando o funcionamento cardiovascular e do sistema imunitário.

Além isso, um estudo (científico) recente descobriu que uma hora de exercício físico 3 a 5 vezes por semana tem o mesmo efeito (ou melhor) para a saúde que os medicamentos. A meditação também parece resultar.

Outra sugestão é ler poesia. Aqui talvez o poeta Mário de Sá-Carneiro nos possa ajudar com “Esperança”.

“(...) Esperança:
isto de sonhar bom para diante
eu sei-o de cor.
Até reparo que tenho só esperança
nada mais do que esperança
pura esperança
esperança verdadeira
que engana
e promete
e só promete.
Esperança:
pobre mãe louca
que quer pôr o filho morto de pé?

Esperança
único que eu tenho
não me deixes sem nada
promete
engana
engano que seja
engana
não me deixes sozinho
esperança.»

Vila Nova de Cerveira, 27 de maio de 2020.

Vítor Nelson Esteves Torres da Silva

 

logo branco

Quinzenário do concelho de Vila Nova de Cerveira. Medalha de mérito concelhio.

Estatuto Editorial do Cerveira Nova

geral@cerveiranova.pt
Telefone: +351 251 794 762

cerveirafm

Subscreva a nossa newsletter e receba as nossas novidades em primeira mão.